Pouso da Serra - Hospedagem e Cozinha Rural

Custilhão, (Castro Daire), Viseu (Região Centro e Douro Sul, Portugal)

Pouso da Serra - Hospedagem e Cozinha Rural

Pouso da Serra - Hospedagem e Cozinha Rural

Custilhão, (Castro Daire), Viseu (Região Centro e Douro Sul, Portugal)

10.0 Excelente 

pessoa por noite (aprox.)
Pessoas
Tipo
Casas
25 €
2 - 8
Aluguer completo
4
10 Avaliação média
Aluguer completo
Pessoas 2 - 8
Os interiores do Pouso da Serra, apresentam-se rústicos e espartanos, a retratar os mesmos hábitos dos antigos habitantes desta aldeia serrana, na sua maioria, lavradores e pastores de gado. Habitavam em abrigos espalhados pela montanha, construídos em pedra com cobertura de colmo.
 
Mantivemos as paredes em pedra e madeira e substituímos apenas a cobertura de colmo.
Apetrechamos as casas de banho, com banheira de hidromassagem e no canto dos aposentos, uma salamandra para os dias mais frios e uma TV.
 
Porém, é mantido o clima familiar, conceito das “gentes da serra, herança de nossos ancestrais “seminômades”.
Ler mais
As casas rurais do Pouso da Serra, inseridas no interior da aldeia e rodeadas por um magnífico cenário natural, oferecem fantásticas vistas das montanhas envolventes, propiciando uma estadia tranquila e relaxante.

É neste cenário bucólico que se encontram localizadas as três casas seculares que compõem o “Pouso da Serra”, a “Casa Grande”, “Casa do Meio” e “Casa Antiga”, unidas entre si e por um pátio comum, a Eira Velha.
(ocultar)

Aurora Sa (Proprietário)

Fala Catalão, Francês, Inglês, Português, Espanhol

Contato com o proprietário

Acerca do proprietário e do alojamento Ler mais

Razões para vir

O Pouso da Serra
As casas do Pouso, encontram-se na mesma família, há mais de 4 gerações, com as mesmas fachadas em pedra tosca e o seu travejamento em troncos e vigas de carvalho.
 
Os interiores do Pouso da Serra, apresentam-se rústicos e espartanos, a retratar os mesmos hábitos dos antigos habitantes desta aldeia serrana, na sua maioria, lavradores e pastores de gado. Habitavam em abrigos espalhados pela montanha, construídos em pedra com cobertura de colmo.
 
Mantivemos as paredes em pedra e madeira e substituímos apenas a cobertura de colmo.
Apetrechamos as casas de banho, com banheira de hidromassagem e no canto dos aposentos, uma salamandra para os dias mais frios e uma TV.
 
Porém, é mantido o clima familiar, conceito das “gentes da serra, herança de nossos ancestrais “seminômades”.

As casas rurais do Pouso da Serra, inseridas no interior da aldeia e rodeadas por um magnífico cenário natural, oferecem fantásticas vistas das montanhas envolventes, propiciando uma estadia tranquila e relaxante.

É neste cenário bucólico que se encontram localizadas as três casas seculares que compõem o “Pouso da Serra”, a “Casa Grande”, “Casa do Meio” e “Casa Antiga”, unidas entre si e por um pátio comum, a Eira Velha.

A Nossa Hospedagem Rural
Os espaços interiores das nossas casas, apresentam uma decoração rústica de arquitetura tradicional, completam o quadro romântico dos tempos passados.

Para quem aprecia o aconchego de um ambiente familiar ou quer passar uns dias descontraídos, encontra neste espaço o alojamento ideal. O silêncio impera por quase todo o dia e por quase todos os cantos., quebrado apenas pelo chilrear das aves e o balir das cabras. 

A Nossa Cozinha Rural
Pensão Completa (Hospedagem e Cozinha Rural) - O nosso serviço de Cozinha Rural, apenas funciona sob marcação, no ato da reserva.

O melhor

•	Caminho Português Interior De Santiago.
•	A Mítica Estrada Nacional N2.
•	Biblioteca, Auditório e Museu municipal.
•	Património Cultural, Artístico e Religioso.
•	Praia fluvial de Folgosa
•	Termas do Carvalhal
•	Antigas minas de volfrâmio (Moimenta de Cabril)
•	Produtos Regionais, nas Cooperativas de artesanato (Campo Benfeito, Mezio, Picão e Relva)
•	Percurso pedestre e Observação de Aves na Serra de Montemuro e Rio Paiva.
•	Festas e Romarias.

O Museu Municipal tem para mostrar peças relacionadas com a etnografia (como o ciclo do linho, alfaias agrícolas, cestaria) e outras exposições mais esporádicas.

OUTRAS REFERENCIAS SOBRE CASTRO DAIRE
PATRIMÓNIO
•	Igreja de Nossa Senhora da Conceição, Monumento Nacional na freguesia de Ermida.
•	Igreja Matriz de Castro Daire
•	Igrejas seculares de: Parada de Ester, Capela do Calvário, Capela das Carrancas, Capela de são Sebastião, Capela da aldeia do Custilhão.
•	Casa-Museu Maria da Fontinha, na freguesia Gafanhão.
•	Pelourinhos de Mões, Campo Benfeito, Rossão e Castro Daire
•	Inscrição do Penedo de Lamas
•	Ruínas da Muralha das Portas de Montemuro.
•	Casa da Cerca


CASTRO DAIRE 
O Centro Municipal de Cultura de Castro Daire é composto por dois módulos, Biblioteca Municipal e Auditório Municipal-
No Auditório Municipal é possível assistir com alguma regularidade a concertos, teatro, palestras, etc.
O Museu Municipal tem para mostrar peças relacionadas com a etnografia (como o ciclo do linho, alfaias agrícolas, cestaria) e outras exposições mais esporádicas.

Geografia.
O município de Castro Daire apresenta uma feição planáltica generalizada, contudo interpõe-se o sulco correspondente ao vale do rio Paiva e seus afluentes e eleva-se o bloco da Serra de Montemuro. Na parte mais alta desta serra abundam os afloramentos graníticos.

(ocultar)

Características

  • Exterior: Jardim,  Horta,  Terraço,  Móveis de jardim. 
  • Interior: Sala de jantar,  Casa de banho comum,  Sala de estar,  Zona de estacionamento,  Aberto na Passagem de Ano,  Aquecimento,  Quartos com televisão,  Quartos com casa de banho,  Jacuzzi,  Lareira,  Televisão,  Lareira no quarto,  Jacuzzi no quarto. 
  • Serviços: Acesso internet,  Admite animais,  Lavagem de roupa,  Servem-se pequenos-almoços,  Documentação sobre a zona,  Venda de produtos locais,  Actividades na quinta,  WiFi grátis. 
  • Situação: Montanha,  Fora da zona urbana,  Acesso sinalizado,  Zona interior de banhos (rios, represas, etc.). 
Composta por dois andares, com dois aposentos por piso. Cada aposento possui; cama de casal, TV, salamandra (aquecedor a lenha), cadeirão e cadeira, casa de banho completa com banheira.

As paredes, os pisos e tetos são forrados a madeira, excetuando os banheiros, com acabamento em pedra.

As casas do Pouso, encontram-se na mesma família, há mais de 4 gerações, com as mesmas fachadas em pedra tosca e o seu travejamento em troncos e vigas de carvalho.

Os interiores do Pouso da Serra, apresentam-se rústicos e espartanos, a retratar os mesmos hábitos dos antigos habitantes desta aldeia serrana, na sua maioria, lavradores e pastores de gado. Habitavam em abrigos espalhados pela montanha, construídos em pedra com cobertura de colmo.

Mantivemos as paredes em pedra e madeira e substituímos apenas a cobertura de colmo.
Apetrechamos as casas de banho, com banheira de hidromassagem e no canto dos aposentos, uma salamandra para os dias mais frios e uma TV.

Porém, é mantido o clima familiar, conceito das “gentes da serra, herança de nossos ancestrais “seminômades”.

As casas rurais do Pouso da Serra, inseridas no interior da aldeia e rodeadas por um magnífico cenário natural, oferecem fantásticas vistas das montanhas envolventes, propiciando uma estadia tranquila e relaxante.

É neste cenário bucólico que se encontram localizadas as três casas seculares que compõem o “Pouso da Serra”, a “Casa Grande”, “Casa do Meio” e “Casa Antiga”, unidas entre si e por um pátio comum, a Eira Velha.

A Nossa Cozinha Rural
O pequeno almoço é servido entre das 08:00h às 12:00h, e esta incluído na estadia e pode ser servido na casa da lenha, uma salinha acolhedora ou no terraço panorâmico, desde que o tempo o permita. Para um melhor serviço, convém indicar um horário aproximado, no ato do check In

Pensão Completa (Hospedagem e Cozinha Rural) - O nosso serviço de Cozinha Rural, apenas funciona sob marcação efetuada no ato da reserva do aposento. 

Jantar e Fora d´horas - 19:00h ás 21:00h

Mais informações em www.pousodaserra.com/a-cozinha-rural

COMODIDADES

WiFi grátis
Estacionamento Interno Gratuito
Espaço Verde com bancos e mesas na área de Lazer
Terraço com vista panorâmica para as montanhas da serra de Montemuro.
Na Cozinha Rural, serão realizadas "oficinas" praticas com Enchidos, confeção de Bolo Podre, Broa de carne c/ vinha d´alhos, Pão de Espelta, e...
Nossos amigos de estimação, são bem-vindos.
Todos os aposentos são " não fumadores,"
Possibilidade de estacionamento para Auto caravanismo

O serviço de apoio/receção ate às 19:00h, salvo se tiver serviço de jantar.
Contato 24 horas: 934 609 221 

CASTRO DAIRE

A história do concelho de Castro Daire perde-se um pouco no tempo, desconhecendo-se ao certo desde quando é que esta vasta área foi ocupada pelo Homem. Sabe-se, no entanto, que por alturas do período Neolítico já o território seria intensamente povoado. 

O Concelho de Castro Daire apresenta uma feição planáltica generalizada, contudo interpõe-se o sulco correspondente ao vale do Paiva e eleva-se o bloco da Serra de Montemuro, cujos cimos são também aplanados.  

PONTOS DE INTERESSE
•	Caminho Português Interior De Santiago.
•	A Mítica Estrada Nacional N2.
•	A Rota do Românico
•	Biblioteca, Auditório e Museu municipal.
•	Património Cultural, Artístico e Religioso.

(ocultar) Ler mais

Actividades

  • Terra: Apanha de cogumelos,  Bicicleta de montanha - BTT,  Escalada,  Percursos a cavalo,  Percursos Pedestres - Trekking,  Enoturismo. 
  • Água: Descida de Rápidos,  Canoagem,  Rapel,  Pesca. 
  • Workshops: Cursos e oficinas,  Fotografia,  Observação fauna e flora. 
PONTOS DE INTERESSE
•	Caminho Português Interior De Santiago.
•	A Mítica Estrada Nacional N2.
•	Biblioteca, Auditório e Museu municipal.
•	Património Cultural, Artístico e Religioso.
•	Praia fluvial de Folgosa
•	Termas do Carvalhal
•	Antigas minas de volfrâmio (Moimenta de Cabril)
•	Produtos Regionais, nas Cooperativas de artesanato (Campo Benfeito, Mezio, Picão e Relva)
•	Percurso pedestre e Observação de Aves na Serra de Montemuro e Rio Paiva.
•	Festas e Romarias.

(ocultar) Ler mais

10.0 / 10 Excelente

Avaliação média das opinião publicadas nos últimos 24 meses


Avaliação por categorias

Limpieza
10.0 Muito bom
Acolhimento do proprietário
10.0 Muito bom
Arredores
10.0 Muito bom
Equipamento
10.0 Muito bom
Relação qualidade/preço
10.0 Muito bom
Qualidade do sono
10.0 Muito bom







Um bom local para descansar

10 / 10
O Pouso da Serra é um alojamento rural com muita qualidade, bem cuidado e pensado ao pormenor para a boa comodidade dos hospedes.
Os colaboradores são simplesmente fantásticos.
O pequeno-almoço é delicioso e muito completo.
O espaço exterior é encantador, com uma esplanada onde se pode contemplar uma paisagem deslumbrante.   
As crianças podem ter uma experiência inesquecível ao interagir com os animais.
Ler mais
Havemos de voltar, foram umas férias maravilhosas.
(ocultar)

Família com crianças Data da estadia: 2017-08-12 Data do comentário: 2017-08-19

Resposta do proprietário
Bom dia Sr. Rui Loureiro.
Encorajador suas palavras e muito satisfeito pelo bem estar que o Pouso lhe ofereceu.
Em meu nome e de todos que conviveram com voces, Obrigado.
Cordialmente.
Joaquim Carvalhal

  D S D S D S
2: Casa Grande Alec... 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 1 2 3 4 5 6 7 8 9
2: Casa Grande Alfa... 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 1 2 3 4 5 6 7 8 9
2: Casa Grande Jasm... 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 1 2 3 4 5 6 7 8 9
2: Casa Grande Rosm... 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 1 2 3 4 5 6 7 8 9

Calendário atualizado no dia 2017-11-13  Livre  Fim-de-semana  Ocupado


Casas Pouso da Serra - Hospedagem e Cozinha Rural

pessoas 2

Casa Grande Rosmaninho 3

1 quarto de casal, 1 casa de banho

Tamanho 21 m2
Temporada Data de início Data fim Mínimo noites Noite Noite fim-de-semana Regime
Temporada 1 21/jul/17 01/dez/17 2 50,00 € 50,00 € Inclui pequeno-almoço
Resto do ano 2 50,00 € 50,00 € Inclui pequeno-almoço

pessoas 2

Casa Grande Alfazema 2

1 quarto de casal, 1 cama extra, 1 casa de banho

Tamanho 22 m2
Temporada Data de início Data fim Mínimo noites Noite Noite fim-de-semana Regime
Temporada 1 21/jul/17 01/dez/17 2 50,00 € 50,00 € Inclui pequeno-almoço
Resto do ano 2 50,00 € 50,00 € Só alojamento

pessoas 2

Casa Grande Jasmim 4

1 quarto de casal, 1 cama extra, 1 casa de banho

Tamanho 22 m2
Temporada Data de início Data fim Mínimo noites Noite Noite fim-de-semana Regime
Temporada 1 21/jul/17 01/dez/17 2 50,00 € 50,00 € Inclui pequeno-almoço
Resto do ano 2 50,00 € 50,00 € Só alojamento

pessoas 2

Casa Grande Alecrim 1

1 quarto de casal, 1 casa de banho

Tamanho 22 m2
Temporada Data de início Data fim Mínimo noites Noite Noite fim-de-semana Regime
Temporada 1 21/jul/17 01/dez/17 2 50,00 € 50,00 € Inclui pequeno-almoço
Fim de Ano + Jantar Rural 30/dez/17 01/jan/18 2 100,00 € - Inclui pequeno-almoço
Resto do ano 2 50,00 € 50,00 € Só alojamento
Os preços incluem o IVA

Mais informação

Quantia da reserva:
30.0  %
Restante pagamento:
Na entrega das chaves 
Formas de pagamento:
Transferência bancária ,   Cartões de crédito ,   Dinheiro  
FINAL DE ANO 
ESTADIA+JANTAR RURAL

Os preços são por quarto e por noite, com pequeno-almoço incluído nos seguintes aposentos; Alecrim 1 Alfazema 2, Rosmaninho 3 e Jasmim 4

O Check in deverá ser efectuado depois das 14:00 e o check out antes das 12:00. Pontualmente pode existir flexibilidade, conforme disponibilidade do Pouso da Serra.

Cama extra (colchão de ar) nos aposentos Alecrim 1 e Alfazema 2, é destinada para acompanhantes até a idade de 12 anos. O valor da diária em cama extra é  Grátis até aos 3 anos e a partir desta idade até 12 anos é de 20€. Com pequeno almoço incluído.

Nas datas festivas, como Natal, Ano Novo, Carnaval e Pascoa, as tarifas e condições gerais, são alteradas e informadas caso a caso.
10.0 / 10 Excelente

Avaliação média das opinião publicadas nos últimos 24 meses

Rua do Corgo, 41 - 3600-270 CustilhãoCastro Daire (ViseuRegião Centro e Douro Sul)

Mapa Mapa | Cálculo da rota Cálculo da rota

Indicações do propietário

Situa-se na aldeia do Custilhão, numa altitude de 850 m e com uma vista panorâmica privilegiada e desafogada para o planalto Beirão, onde é possível, em dias límpidos observar o maciço da Serra da Estrela.

Pertence ao concelho de Castro Daire, distrito de Viseu.

O acesso pode ser feito pela A24 (saida Castro Daire Norte) ou pela EN2 (estrada Nacional 2).

Fica entre as cidades de Viseu e Lamego, distantes respetivamente 38 km e 28 Km, pela A24.

A cidade da Regua, no Douro, dista cerca de 34 Km.

As termas do Carvalhal, ficam à 13 Km e as termas de S. Pedro do Sul, à 30 Km, pela EN 228.

Lugares de interesse

  • Distancias desde o Pouso da Serra ate ... 
    Termas do Carvalhal -------------------13 km ----- A24 ou N2 Termas São Pedro do Sul -------------30 km ----- N 228 Vila Real (Douro)-----------------------62 km ----- A24 Régua (Douro) -------------------------34 km ----- A24 Lamego --------------------------------28 km --- -- A24 Viseu -----------------------------------38 km ---- A24 Porto -----------------------------------156 km --- A24 e A25 e A1 Coimbra --------------------------------126 km --- A24 e IP3 Lisboa ----------------------------------327 km --- A24 e A25 e A1. Vilar Formoso (fronteira Espanha) -- 145 Km ----A24 e A25
  • a 6 km: Castro Daire 
    Castro Daire Aspetos Geográficos O concelho de Castro Daire, do distrito de Viseu, ocupa uma área de 379,1 km 2 e abrange 22 freguesias: Almofala, Alva, Cabril, Castro Daire, Cujo, Ermida, Ester, Gafanhão, Gosende, Mamouros, Mezio, Mões, Moledo, Monteiras, Moura Morta, Parada de Ester, Pepim, Picão, Pinheiro, Reriz, Ribolhos e São Joaninho. O concelho apresentava, em 2005, um total de 16 836 habitantes. O natural ou habitante de Castro Daire denomina-se castrense. O concelho encontra-se limitado a norte pelos concelhos de Lamego, Resende e Cinfães; a oeste pelo de Arouca, no distrito de Aveiro; a sudoeste pelo de S. Pedro do Sul; a este pelos de Tarouca e Vila Nova de Paiva e a sul pelo de Viseu. Possui um clima marítimo de transição, em que a disposição dos maciços montanhosos permite a penetração de ar marítimo, sendo estas áreas geralmente mais chuvosas e amenas do que as mais interiores. A sua morfologia é acidentada, destacando-se como áreas de maior altitude a serra da Cascalheira (1037 m), a serra de Bigorne (1210 m) e a serra de Montemuro (1381 m). Como recursos hídricos, possui o rio Paiva, o rio de Mel e a ribeira de Mós. Referência também para as termas do Carvalhal, cuja água é mineromedicinal. As águas das termas do Carvalhal são captadas entre 40 e 60 metros de profundidade, em furos devidamente isolados, e estão classificadas como sulfúreas, bicarbonatadas, sódicas e fluoretadas, sendo indicadas terapeuticamente para doenças reumáticas, músculo-esqueléticas e dos aparelhos respiratório e digestivo, e para problemas de ginecologia e dermatologia. História e Monumentos A história deste concelho está ligada aos inícios da nacionalidade portuguesa. O território do atual concelho de Castro Daire era dominado por um extenso julgado, o Julgado da Terra de Moção . Estava dividido em duas metades: a ocidental, que era toda património real, como confirmam as Inquirições, pagando-se a eirada, jugada e outros impostos em géneros que sobrecarregaram extraordinariamente estas povoações de parcos recursos, sendo por isso frequente a fome; e a oriental, que pertenceu a Egas Moniz, o amo de Afonso Henriques. A Egas Moniz pertenceu, aliás, grande parte do atual concelho de Castro Daire, pois ele teve na sua posse as terras de Mezio e Vale do Conde, Mões, Moledo e Gosende. No século XIV, D. Pedro, o conde de Barcelos, era senhor destas terras; depois a sua posse passou para o seu filho, o conde de Viana, acusado de traição em 1385 e destituído do senhorio das honras em favor de João Rodrigues Pereira. Teve foral em 1514, por D. Manuel. Ao nível do património arquitetónico, destacam-se a Igreja de Nossa Senhora da Conceição, a Igreja Matriz de Ermida, dos séculos XII-XIII, em estilo românico, o Santuário da Senhora da Ouvida e a Capela das Carrancas. Tradições, Lendas e Curiosidades São em grande número as manifestações populares e culturais do concelho, sendo de destacar as festas da vila, no dia de S. Pedro, a 29 de junho; a festa da Senhora da Ouvida, realizada na EN 2, a 7 quilómetros da vila, no sentido Castro Daire-Lamego, a 3 de agosto; e a festa da Nossa Senhora da Soledade, a 15 de agosto. Como feiras, destacam-se no primeiro domingo de junho, a feira da Faifa, em Ester; a 3 de agosto, a feira da Ouvida, em Castro Daire; no terceiro domingo de agosto, a feira anual das Portas de Montemuro e, no primeiro domingo de setembro, a feira do Fojo, em Gosende. No artesanato merecem referência a tecelagem de linho e de lã (colchas e mantas), o cultivo do linho, os tamancos e as capas de palha, a cestaria (verga e castanho), a latoaria, as meias de lã e os barros negros. Como instalações culturais são de destacar o Museu Municipal da vila, que possui material arqueológico e etnográfico, e o Centro Municipal da Cultura. No Gafanhão, existe ainda a Casa-Museu Maria da Fontinha, inaugurada em 1984 como testemunho de homenagem e gratidão de um filho da terra, o Dr. Arménio de Vasconcelos, à sua avó Maria da Fontinha. Economia No concelho predominam as atividades ligadas ao setor terciário, seguindo-se as do setor secundário, nomeadamente na área da transformação da madeira, das serralharias de alumínio, têxtil, da panificação e da construção civil, tendo o primário um peso relativamente baixo. As atividades de hotelaria, comércio e serviços relacionados com a exploração das termas do Carvalhal são as de maior importância. No que se refere à agricultura, destacam-se os cultivos de cereais para grão, leguminosas secas para grão, prados temporários e culturas forrageiras, batata, prados, pastagens permanentes e vinha. A pecuária tem também alguma importância, nomeadamente na criação de aves, coelhos e caprinos. Cerca de 12,1% (2189 ha) do seu território está coberto de floresta. Fonte: Infopedia.
  • Caminho Interior de Santiago 
    O troço no Município de Castro Daire tem uma extensão de cerca de 40 Km, inicia junto à ribeira de Cabrum atravessando zonas florestais, agrícolas e rurais destacando-se a riqueza do património cultural e religioso ao longo do caminho, bem como, o património natural e paisagístico. Destaca-se a passagem por duas capelinhas dedicadas a Santiago, pelo Rio Paiva, integrado na rede Natura 2000, sítio do Rio Paiva, que nos apresenta paisagens maravilhosas em todo o seu percurso. Também se realça a passagem pela Serra de Montemuro, integrada também na rede Natura 2000, sítio da Serra de Montemuro que convida a passeios de jipe, bicicleta ou simplesmente a pé, durante os quais se pode observar aldeias típicas, águias de asa redonda, víbora cornuda, rebanhos de ovelhas e cabras, lebres ou até lobos ibéricos, entre outros. O Caminho Português Interior de Santiago estende-se por 205 Km, em território português, atravessando os municípios de Viseu, Castro Daire, Lamego, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Vila Real, Vila Pouca de Aguiar e Chaves. Atravessa a fronteira em Vila Verde da Raia, percorrendo cerca de 180 Km da Via da Prata, em território espanhol, até alcançar Santiago de Compostela. Este projeto resultou do empenho conjunto dos oito municípios atravessados, e diferencia-se de outras vias de peregrinação já marcadas, em Portugal, por vários fatores: - o rigor nos critérios de reconhecimento e marcação do caminho; - a riqueza patrimonial, iconográfica e toponímica associada a Santiago e ao Caminho; - o enquadramento natural e rural; - o duplo sentido, permitindo a utilização do caminho para peregrinação a Santiago e a Fátima. Este caminho, semelhante ao original, promove a segurança e o conforto dos peregrinos, privilegia a ruralidade e o contacto com as gentes e com o património, de que são exemplos as igrejas, alminhas, pontes e vias ancestrais. Troço Castro Daire: Início (Ribeira de Cabrum) 40°47’28,300’’N 7°52’56,851’’W Fim (Mezio) 40°59’43,785’’N 7°53’23,750’’W download do panfleto do Caminho Interior de Santiago. Fonte: CMCD e ViaVerde
  • a 40 km: Rio Douro . 
    Rio Douro - Peso da Régua. Num percurso de apenas 40 km, pela A24, é possível entrar num barco no cais da Régua e subir ou descer o Rio Douro
  • a 13 km: Termas do Carvalhal 
    Termas do Carvalhal A beleza da montanha de mãos dadas com a saúde. As Termas do Carvalhal estão situadas no limite norte da Beira Alta, distrito de Viseu, concelho de Castro Daire, no meio das bacias hidrográficas do Vouga e do Paiva, enquadradas pelas serras de Montemuro e de Arada. Dotadas de um moderno balneário, as suas águas são procuradas para doenças de pele, do aparelho digestivo e respiratório, reumáticas e são uma óptima estância de repouso. CARACTERÍSTICAS DA ÁGUA A água minero mineral das Termas do Carvalhal brota duma falha sismo-tectónica. Rua do Balneário, Termas do Carvalhal, 3600-398 Mamouros geral@termasdocarvalhal.com +351 232 382 342
Geografia. O município de Castro Daire apresenta uma feição planáltica generalizada, contudo interpõe-se o sulco correspondente ao vale do rio Paiva e seus afluentes e eleva-se o bloco da Serra de Montemuro. Na parte mais alta desta serra abundam os afloramentos graníticos. Património • Igreja de Nossa Senhora da Conceição, Monumento Nacional na freguesia de Ermida. • Igreja Matriz de Castro Daire • Igrejas seculares de: Parada de Ester, Capela do Calvário, Capela das Carrancas, Capela de são Sebastião, Capela da aldeia do Custilhão. • Casa-Museu Maria da Fontinha, na freguesia Gafanhão. • Pelourinhos de Mões, Campo Benfeito, Rossão e Castro Daire • Inscrição do Penedo de Lamas • Ruínas da Muralha das Portas de Montemuro. • Casa da Cerca. A Mítica Estrada Nacional N2. De todas as estradas de Portugal há uma com uma mística e algo de lendário que a distingue das outras, e a quem foi dado o nome de Estrada Nacional nº2. Foi projetada como ligação entre Chaves e Faro num percurso vertiginoso pela espinha dorsal do país sendo a estrada nacional mais extensa de Portugal e a única que o atravessa de lés a lés É difícil encontrarmos a história da Estrada Nacional 2 já que muito pouco ou quase nada se encontra escrito sobre ela. Foi Estrada Real nos finais do séc. XIX, em 1884 era a Estrada Distrital nº 128 e o seu percurso ia de Faro a Castro Verde, em 1910 era a Estrada Nacional nº 17 e o seu percurso já ia de Faro a Beja, posteriormente foi a Estrada Nacional nº 19-1ª, assumindo definitivamente o título de Estrada Nacional 2 em 1944. A estrada Nacional 2 pode-se considerar o equivalente Português da Route 66 nos EUA, mas à escala de Portugal dadas as nossas reduzidas dimensões, não temos o Middle West, mas este pode ser substituído por Trás-os-Montes em que as pontes não atravessam o Mississipi mas sim rios como o Douro e o seu vale, património da humanidade, e em que os motéis de estrada característicos da Route 66, dão lugar a uma qualquer casa de pasto com dormidas no 1º andar, mas é no capitulo gastronómico que a nossa EN-2 ganha, pois os hambúrgueres e os hot dogs da Route 66 dão lugar aqui à mais rica gastronomia do interior do nosso país desde Trás os Montes ao Algarve passando pelas Beiras e Alentejo. A Estrada Nacional nº 2 atravessa Portugal de cima abaixo como uma verdadeira espinha dorsal que o foi, tem o seu início no Km 0 em Chaves bem lá no norte do país junto a Espanha, e termina no Km 737 na cidade Faro junto ao oceano Atlântico, depois de ter serpenteado por montes e vales perdidos do interior dum país esquecido pelo progresso e pelas auto estradas ou itinerários principais. Fonte:Jorge Santos (Textos de Viagens). CAMINHO PORTUGUÊS INTERIOR DE SANTIAGO. O troço no Município de Castro Daire tem uma extensão de cerca de 40 Km, inicia junto à ribeira de Cabrum atravessando zonas florestais, agrícolas e rurais destacando-se a riqueza do património cultural e religioso ao longo do caminho, bem como, o património natural e paisagístico. Destaca-se a passagem por duas capelinhas dedicadas a Santiago, pelo Rio Paiva, integrado na rede Natura 2000, sítio do Rio Paiva, que nos apresenta paisagens maravilhosas em todo o seu percurso. Também se realça a passagem pela Serra de Montemuro, integrada também na rede Natura 2000, sítio da Serra de Montemuro que convida a passeios de jipe, bicicleta ou simplesmente a pé, durante os quais se pode observar aldeias típicas, águias de asa redonda, víbora cornuda, rebanhos de ovelhas e cabras, lebres ou até lobos ibéricos, entre outros. O Caminho Português Interior de Santiago estende-se por 205 Km, em território português, atravessando os municípios de Viseu, Castro Daire, Lamego, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Vila Real, Vila Pouca de Aguiar e Chaves. Atravessa a fronteira em Vila Verde da Raia, percorrendo cerca de 180 Km da Via da Prata, em território espanhol, até alcançar Santiago de Compostela

25€ pessoa por noite (aprox.)


Contacte sem compromisso


Aurora Sa

  • Na Toprural desde 2017-08-23
  • Com licença de utilização para Turismo
  • (Nº de licença 47696/AL)

* Campos obrigatórios

Contato com o proprietário